Governo cria programa para investir em Biotecnologia e criar empresas deste setor no estado

13.05.2016

 

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e a Faperj (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro) lançam, nesta quinta-feira (12/05), um edital inédito em apoio ao empreendedorismo e à formação de Startups em Saúde Humana no estado do Rio de Janeiro. O Startup Bio distribuirá R$ 10 milhões para pesquisadores que atuam no Rio de Janeiro e possuem trabalhos relevantes na área de saúde pública, como a criação de novas vacinas, remédios ou produtos para diagnóstico. “Além de estarmos contribuindo para a cura e diagnóstico de doenças como a zika, chikungunya, dengue ou, até mesmo, o câncer, também fomentamos a indústria da biotecnologia em nosso estado. Já estamos fazendo isto com o programa Startup Rio, voltado para o campo da Tecnologia da Informação e Comunicação, e agora o foco é saúde”, explicou o secretário Gustavo Tutuca, destacando o esforço do governo para diminuir a participação da indústria do petróleo no PIB do estado.

 

O edital vai selecionar propostas entre R$ 500 mil e R$ 1,5 milhão com forte potencial de aplicabilidade. “A seleção será feita por um Comitê Especial de Julgamento, designado pela diretoria da Faperj. Na proposta, os grupos deverão apresentar, entre outras coisas, um resumo do projetos, os objetivos da pesquisa, deixando claro as metas, o método e os resultados previstos, e os impactos socioeconômicos esperados no Estado do Rio de Janeiro e no País”, explica o presidente da Faperj Augusto Raupp, antes de lembrar que o programa tem duração de 18 meses e vai beneficiar aproximadamente 10 pesquisas.

 

O programa também prevê a criação de uma equipe de Acompanhamento e Avaliação que vai atuar ao lado dos pesquisadores, com o objetivo de orientá-los e ajudar na tarefa de transformar as pesquisas em startups de biotecnologia. Com a verba da Faperj será possível adquirir equipamentos, contratar mão-de-obra, comprar softwares, realizar viagens e importar material. Ao final do programa, será realizado um dia de apresentações (demoday) para que o projeto seja demostrado no mercado e obtenha financiamento privado.

 

Calendário

Lançamento do edital 12/05/2016

Orientação para construção de propostas de 12/05/2016 a 04/08/2016

Pré-seleção de de 08/08/2016 a 06/10/2016

Resultado da Pre-seleção 13/10/2016

Fórum de Melhoria Até 20/10/2016

Fórum de Seleção até 08/12/2016

Resultado da Seleção Até 22/12/2016

Documentação para avaliação da conformidade fiscal e de contencioso judicial Até 19/01/2017

Resultado da documentação para avaliação da conformidade fiscal e de contencioso judicial 26/01/2017

Acompanhamento a partir de 26/01/2017

Demo Day 02/07/2018

 

Abrangência dos projetos:

  • fármacos;

  • medicamentos;

  • adjuvantes;

  • hemoderivados e hemocomponentes;

  • vacinas;

  • soros;

  • produtos biológicos ou biotecnológicos de origem humana, animal ou recombinante;

  • produtos para diagnóstico de uso in vitro;

 

As etapas:

 

(1) Lançamento do Edital: etapa em que os interessados podem inscrever os grupos de pesquisa e apresentar a Carta de Anuência de instituições parceiras;

(2) Orientação para construção de propostas: etapa em que os grupos de pesquisa passarão por sessões de orientação quanto ao conteúdo esperado das propostas e poderão cadastrar suas propostas.

(3) Pré-seleção: etapa em que o comitê da Faperj fará a pré-qualificação e a seleção das propostas cadastradas, indicando os projetos previamente aceitos e as necessidades de melhoria;

(4) Fórum de Melhoria: período em que os representantes dos projetos previamente selecionados serão informados das melhorias necessárias para adequação de suas propostas e poderão fazer ajustes de acordo com as sugestões apresentadas;

(5) Fórum de Seleção: os projetos serão apresentados, de forma escrita e oral, novamente após o período de treinamento e será feita a seleção final dos projetos aprovados;

(6) Acompanhamento: os projetos aprovados serão supervisionados pela equipe de acompanhamento e avaliação por um período de 18 meses, e ao final deve ser gerada a prova de conceito, a implementação da Start-up e elaborado o pitch de investimento de cada um dos empreendimentos;

(7) Demo Day: etapa final em que os Grupos de Pesquisa apresentarão o resultado final para um conjunto de investidores que avaliarão a viabilidade dos produtos desenvolvidos e poderão patrocinar a continuidade dos empreendimentos.

 

Os grupos de pesquisa poderão solicitar:

  • até 2 (duas) bolsas de pós-doutorado, para alunos de programas de pós-graduação de IES localizadas no Estado do Rio de Janeiro (duração máxima das bolsas: 18 meses);

  • até 2 (duas) bolsas de doutorado, para alunos de programas de pós-graduação de IES localizadas no Estado do Rio de Janeiro (duração máxima das bolsas: 18 meses);

  • até 2 (duas) bolsas de mestrado, para alunos de programas de pós-graduação de IES localizadas no Estado do Rio de Janeiro (duração máxima das bolsas: 18 meses);

  • até 4 (quatro) bolsas de iniciação tecnológica, para alunos de programas de graduação de IES localizadas no Estado do Rio de Janeiro (duração máxima das bolsas: 18 meses)

Confira a íntegra do edital Apoio ao Empreendedorismo e Formação de Start-ups em Saúde Humana do Estado do Rio de Janeiro - 2016.

 

 

​Fonte: GovRj

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Vídeos...
  • YouTube - Black Circle
  • Facebook Black Round
  • Tumblr Black Round
  • Instagram - Black Circle

© 2019  Gustavo Tutuca

  • Facebook Black Round
  • Google+ Black Round
  • Tumblr Black Round